MENU DE APRENDIZAGEM

DEBATE

DEBATE

por Hifa Educação

Apresentação

Debater não é só discordar. Um bom debate envolve a escuta e a construção de bons argumentos, assim como a busca da defesa lógica deste ou daquele ponto. Promover debates em sala de aula cria diferentes oportunidades de engajamento de estudantes, que, motivados na defesa do ponto de vista escolhido (ou atribuído), devem realizar pesquisas, organizar referências, sintetizar informações e encadear argumentos. O momento da escuta também é rico em aprendizagem, pois exige a escuta ativa, a compreensão dos argumentos e suas possíveis falhas, a análise das informações utilizadas e o preparo de perguntas, réplicas e tréplicas.

Quando há o debate, os estudantes são desafiados a participar de discussões estruturadas, geralmente envolvendo posições contrastantes, com o objetivo de defender o ponto de vista atribuído a si e a seu grupo.

Como um dos principais destaques dessa estratégia, os estudantes aprendem a avaliar informações, reconhecer pontos fracos em suas próprias posições e construir argumentos embasados em evidências. Esse processo promove a habilidade essencial de discernir entre opiniões e fatos, capacitando os alunos a tomar decisões fundamentadas.

O debate também incentiva a pesquisa e a coleta de informações, motivando a turma a buscar evidências sólidas para sustentar seus argumentos, o que leva os alunos a explorar fontes diversas, aprofundando seu conhecimento sobre o tópico em discussão.

É importante lembrar que, além do foco em comunicação, o debate é uma ferramenta eficaz para o desenvolvimento da empatia. Ao representar perspectivas diferentes das suas próprias, os estudantes aprendem a entender e respeitar pontos de vista diversos, o que contribui para uma compreensão mais ampla das complexidades sociais, culturais e políticas do mundo.

Um exemplo

Em uma sala de aula do 7º ano, a abordagem debate foi aplicada para explorar o tema da responsabilidade dos adolescentes em relação ao uso de dispositivos móveis durante as aulas. A turma foi dividida em dois grupos, cada um com a tarefa de representar um ponto de vista divergente em relação ao outro.

De um lado, tínhamos o grupo que defendia a ideia de que os dispositivos móveis deveriam ser proibidos em sala de aula. Seus integrantes apresentaram argumentos sobre como o uso excessivo de smartphones e tablets pode ser prejudicial ao aprendizado, distrair os alunos e dificultar a concentração.

Do outro lado, havia o grupo que argumentava que os dispositivos móveis poderiam ser ferramentas de aprendizado valiosas se usados com responsabilidade. A equipe destacou como esses dispositivos podem oferecer acesso rápido a informações relevantes e recursos educacionais, além de promover a familiarização com a tecnologia.

Os alunos se prepararam com pesquisas online e na biblioteca da escola para fundamentar seus argumentos. Durante o debate, eles se revezaram apresentando seus pontos de vista e respondendo às perguntas dos colegas. A sala de aula se transformou em um fórum animado de discussão, com estudantes articulando suas opiniões com paixão e raciocínio.

No final, o debate não teve um grupo vencedor ou perdedor definido, mas todos os alunos ganharam um entendimento mais profundo das complexidades envolvidas no tema do uso de dispositivos móveis em sala de aula. Eles também aprimoraram suas habilidades de pesquisa, argumentação e empatia, pois tiveram que compreender e representar pontos de vista diferentes dos seus.

Por onde começar

  • Selecione temáticas relevantes: procure tópicos significativos para seus alunos, que despertem seu interesse seja pela proximidade de suas rotinas, seja pela polêmica que geram. Os temas devem ser atuais e adequados à faixa etária, de modo a envolver os estudantes.
  • Atribua os papéis: divida a turma em grupos, atribuindo a cada grupo uma posição contrastante sobre o tópico escolhido. Certifique-se de que haja um equilíbrio nas habilidades dos estudantes entre os grupos para garantir um debate justo e equitativo; a separação pode ser aleatória ou escolhida pelos alunos de forma autônoma.
  • Faça a mediação do preparo: reserve tempo para que os alunos pesquisem e preparem seus argumentos. Eles devem coletar informações, dados e evidências que sustentem suas posições, e isso pode incluir leitura de artigos, análise de casos, entre outras atividades.
  • Defina e comunique as regras: estabeleça regras claras para o debate, como limites de tempo para discursos, ordem de apresentação e como as perguntas serão feitas e respondidas. Garanta que o ambiente seja respeitoso e que os alunos saibam que devem se concentrar nos argumentos, não nas pessoas.

Características

  • Aprendendo a pensar: alunos são desafiados a analisar informações, avaliar argumentos e discernir entre opiniões e evidências sólidas, o que ajuda a construir a capacidade de questionar, raciocinar logicamente e tomar decisões embasadas.
  • Comunicação eficaz: em diferentes níveis, os participantes precisam articular suas ideias de forma objetiva e persuasiva, ouvindo atentamente os argumentos dos colegas e respondendo com respeito. Isso desenvolve habilidades cruciais de comunicação que são valiosas nas vidas acadêmica e profissional.
  • Estruturação do pensamento: a turma é motivada a realizar pesquisas, coletar evidências e compreender diferentes perspectivas sobre um assunto, o que contribui para um entendimento mais completo e enriquecedor dos tópicos em discussão.

Pontos de atenção

  • Respeito e etiqueta no debate: em debates, pode haver momentos em que os alunos expressem opiniões controversas ou emocionais, o que pode levar a discussões acaloradas ou desrespeitosas entre eles. Estabeleça regras claras de respeito mútuo desde o início. Discuta com os alunos a importância de ouvir atentamente os outros, de não interromper e de se concentrar nos argumentos, não nas pessoas. Se ocorrerem conflitos, use esses momentos como oportunidades para discutir como o respeito recíproco é fundamental em debates e na vida em geral.
  • Participação equitativa: alguns alunos podem ser mais extrovertidos e dominantes durante os debates, enquanto outros podem se sentir menos confortáveis ou relutantes a falar em público. Isso pode levar a uma participação desigual na discussão. Implemente estratégias para garantir a participação equitativa. Por exemplo, atribua papéis específicos para cada aluno durante o debate, como moderador, contador de tempo e observador. Distribuir as responsabilidades permite que todos os alunos contribuam de alguma forma. Além disso, crie um ambiente de sala de aula no qual os alunos se sintam seguros para expressar suas opiniões, encorajando a contribuição de todos e valorizando suas perspectivas individuais.
Pular para o conteúdo