MENU DE APRENDIZAGEM

APRENDIZAGEM BASEADA EM PROJETOS

APRENDIZAGEM BASEADA EM PROJETOS

por Hifa Educação

Apresentação

A aprendizagem baseada em projetos tem como premissa uma abordagem prática e contextualizada para o ensino, e coloca os estudantes como criadores, dando a eles a oportunidade de desenvolverem conhecimentos por meio de projetos que exigem habilidades úteis para além do ambiente escolar. O estudante é instigado a investigar e buscar soluções para problemas, o que demanda concentração e, por vezes, habilidades relacionadas ao trabalho em grupo, como diálogo, liderança e responsabilidade.

A administração do tempo para desenvolver um projeto é desafiadora, pois exige que a professora, ou o professor, tenha domínio dos objetivos pretendidos com o uso de tal recurso educacional. O planejamento precisa ser feito de forma cuidadosa e, muitas vezes, revisitado de acordo com os acontecimentos em sala de aula. Para realizar um bom projeto, as alunas e os alunos precisam ter tempo adequado e equilibrado entre pesquisa, troca de ideias, execução e apresentação dos resultados. 

Um grande diferencial do projeto é que há espaço para a interdisciplinaridade, ou seja, todas as áreas do conhecimento podem ser acessadas e utilizadas pelos alunos para que resolvam uma situação. Tal característica dessa abordagem exige muito planejamento e muita preparação para estimular a busca por respostas para os desafios propostos ao longo das aulas.

É importante destacar que há a criação de um produto ao final do processo, que leva ao engajamento dos alunos, e pode ser apresentado à comunidade, tanto dentro quanto fora da escola. Esses produtos finais dos projetos podem ser de diferentes naturezas, como aplicações práticas de dispositivos, procedimentos e tecnologias, ou ainda formas de comunicação, como vídeos, jogos, jornais, fanzines etc. 

A aprendizagem baseada em projeto e a aprendizagem baseada em problemas têm algumas semelhanças, como o foco no aprendizado ativo e na aplicação prática do conhecimento, mas suas abordagens são diferentes. Enquanto a aprendizagem baseada em projeto busca um produto, a aprendizagem baseada em problemas busca uma resposta. 

 

Um exemplo

Os alunos pesquisam e identificam que a escola usa muitos temperos na cozinha, o que gera um alto custo em sua compra. A partir dessa investigação, as crianças elaboram um projeto de criação de um jardim sustentável na escola. Durante o projeto, eles pesquisam sobre plantas, planejam o jardim e o implementam. Assim, eles aprendem sobre ciência, meio ambiente e trabalho em equipe ao mesmo tempo. No final, podem compartilhar o jardim com a comunidade. É uma maneira prática e interessante de aprender coisas novas.

Por onde começar

  • Prepare a “âncora”: é a introdução ao projeto, que garante informações básicas para preparar o terreno da atividade e gerar interesse por ela. Sempre que estiverem “à deriva”, os estudantes devem perceber que estão seguros pela âncora.
  • Elabore as questões motrizes: a ABP começa com uma pergunta ou um problema complexo que estimula a curiosidade e o interesse dos alunos. A ideia é chamar atenção e direcionar os esforços da investigação e da resolução.
  • Liste as tarefas a serem cumpridas: quais são as etapas que todos devem percorrer? 
  • Prepare ou selecione os recursos e as referências: a que os estudantes terão acesso para desenvolver o projeto? Como esse acesso será realizado?
  • Determine os produtos finais e intermediários: o que precisarão entregar durante e ao final do processo (rascunhos, esquemas, planejamentos, produtos finais)?

Características

  • Investigação e pesquisa: os alunos são incentivados a realizar pesquisas, a buscar informações relevantes de forma autônoma.
  • Colaboração: a ABP valoriza o trabalho em equipe, promovendo a cooperação, a comunicação e o desenvolvimento de habilidades sociais.
  • Engajamento dos alunos: desperta a motivação intrínseca dos estudantes, pois eles se sentem parte ativa do processo de aprendizagem, tornando-se mais envolvidos e comprometidos.
  • Conexão com o mundo real: possibilita aos alunos estabelecerem relações entre o que estão aprendendo em sala de aula e como isso se aplica no mundo real. Dessa forma, o aprendizado se torna mais significativo e relevante.

Pontos de atenção

  • Incerteza produtiva: para que os estudantes sejam, de fato, criadores de um projeto, é importante que não tenhamos o produto final fechado demais; por exemplo: todos os alunos devem criar um podcast de 10 minutos, com introdução, discussão e conclusão, respondendo a 3 perguntas dadas pela professora, ou pelo professor, e usando exclusivamente as referências fornecidas. Nesse caso, embora haja um produto final, não houve qualquer planejamento, discussão ou busca de soluções por parte dos estudantes. Isto é o que Cohen e Lotan definem como “incerteza produtiva” em Planejando o trabalho em grupo: estratégias para salas de aula heterogêneas, de 2017.
  • Planejamento adequado: a implementação da ABP requer um planejamento cuidadoso, considerando a definição de objetivos claros, recursos necessários e cronograma adequado.
  • Avaliação autêntica: a avaliação deve ir além de testes e provas tradicionais, buscando formas autênticas de avaliar o progresso dos alunos, como apresentações, documentos de planejamento, produtos finais e autoavaliação.
Pular para o conteúdo